sábado, 11 de julho de 2009

"Equinócio" - Michael White

SINOPSE:

"Na cidade de Oxford, uma jovem é brutalmente assassinada e, em lugar do coração, o assassino deixa uma moeda de ouro antiga. Vinte e quatro horas depois, outra jovem é morta e encontrada uma moeda de prata no crânio vazio.

Laura, uma jornalista especializada na cobertura de crimes, e Philip, fotógrafo da polícia e pai da sua filha, envolvem-se na investigação destes crimes. Juntos descobrem que estes assassinatos são parte de um ritual que remonta ao século XVII e que envolve personalidades distintas, como Sir Isaac Newton, em busca da Pedra Filosofal.

Numa luta desesperada contra o tempo, Laura e Philip tentam evitar que o crimonoso complete a série de assassinatos rituais, sem saberem que o último alvo pode estar demasiado próximo...

Equinócio é um thriller fascinante que atravessa séculos, desvenda mistérios da alquimia e da astrologia e aborda a demanda pela Pedro Filosofal."

Quando comprei este livro nada sabia sobre ele. Mas gostei da sinopse e como estava muito barato, comprei-o. E agora terminei de o ler, com um sentimento de satisfação. Na verdade, foi uma boa aquisição!

Laura regressa a Oxford, para desenvolver a ideia de um novo livro que está a escrever. Como era habitual nos últimos 20 anos, sempre que ela viajava até Oxford ou Philip até Nova Iorque, visitavam-se. Tinham namorado enquanto eram estudantes universitários, e da sua relação nascera Jo, a filha de ambos. Apesar de se terem separado nessa altura, mantiveram sempre uma relação de amizade.

Durante o jantar com Laura e Jo, Philip recebe um telefonema da Polícia: houve um assassinato e é necessário que ele fotografe tudo. Sem tempo para deixar Laura em casa, leva-a consigo. Aí deparam-se com um cenário macabro. A vítima é uma rapariga, jovem, a quem fora retirado o coração e no seu local deixada uma moeda de ouro antiga.

Vinte e quatro horas depois, uma outra jovem é assassinada. Desta vez a moeda deixada é de prata, e o orgão retirado foi o cérebro.

Laura e Philip, movidos pela curiosidade envolvem-se numa missão que os conduzirá a segredos com 300 anos. Alquimia, astrologia e a demanda pela Pedra Filosofal, conduzi-los-ão à descoberta de uma Oxford desconhecida, de sociedades secretas e relações místicas, onde o passado e o presente se cruzam numa busca comum.

Um livro pleno de acção, que nos prende desde o início. A vertente policial e mística entrecruzam-se de forma a manter o suspense e a acção, culminando num final muito bem construido.


2 comentários:

marcia disse...

Este livroi sempre me deixou curiosa. Agora com esta tua opinião quem sabe não me decido pela sua leitura...

Migalhas disse...

Li este livro há bastante tempo, mas lembro-me que entrei nele sem qualquer expectativa e fui muito agradavelmente surpreendida... é como dizes, prende desde o início :)

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin