domingo, 10 de janeiro de 2010

"30 Anos - A maior banda de rock português" - António Murteira da Silva e Rui Costa


Título: 30 Anos - A maior banda de rock português
Autores: António Murteira da Silva e Rui Costa
Editora: Bertrand Editora
Edição: 1.ª Edição / Novembo 2009
Páginas: 173


Sinopse:

"Os Xutos & Pontapés são um marco na música e na sociedade portuguesa. Poucas são as bandas que se podem dar ao luxo de afirmar que comemoraram o 30.º aniversário com uma formação quase intocada. Gui, João Cabeleira, Kalú, Tim e Zé Pedro dispensam apresentações. Eles marcaram de forma indelével o último quartel do século xx e, certamente, irão marcar a música nacional que se fará neste século. Os fãs e aqueles que agora começam a descobri-los encontrarão neste livro a história dos cinco músicos que fizeram a banda sonora da vida de várias gerações"


Opinião:

Não sei se por já ter lido, e relido "Conta-me Histórias" de Ana Cristina Ferrão, se por já conhecer a história dos Xutos e Pontapés de cor e salteado (afinal são já mais de 20 anos a acompanhar a banda), que este livro não me conseguiu satisfazer. Terminei de o ler com uma sensação estranha...


O livro é escrito por dois fãs dos Xutos e isso nota-se ao longo das páginas. No entanto a abordagem é um pouco superficial, aborda a história dos Xutos um pouco "pela rama". Se calhar sou eu que esperava algo mais, algo novo, que ainda não soubesse. Foca todos os períodos da banda, mas a sensação com que fiquei é que é lhe falta qualquer coisa mais. A verdade é que quem leia este livro fica a conhecer, de um modo geral, a história dos Xutos e Pontapés, enquanto banda, e a sua discografia. Aliás o que eu senti é que este livro é mais uma história em torno das histórias de cada disco dos Xutos e Pontapés.

Não desgostei, mas não me fascinou nem satisfez. Mas como já disse, talvez o mal seja mesmo meu que já conheço a história da banda e que vivi alguns dos momentos descritos. E no que toca aos Xutos as minhas vivências ultrapassam qualquer descrição, pois a emoção prevalece! Eneste livro falto isso mesmo, emocionar-me, fazer-me sorrir de nostalgia.


Prós:

Nota-se uma intensa pesquisa dos autores e a sua admiração pela bnda, bem como um conhecimento da sua história.


Contras:

O livro procura uma linguagem muito próxima da oralidade, o que nem sempre é bem conseguido. Alguns erros de português como por exemplo: ".. tivemos lá cerca de um mês" quando deveria ser "... estivemos lá cerca de um mês"

2 comentários:

t i a g o disse...

Por acaso Xutos e Pontapés não faz muito o meu género, embora tenha de se reconhecer que foram uma banda importante para o panorama nacional, instalaram por cá o rock, e cativam ainda hoje muitas massas. :)

Mas, como disse, não faz bem o meu género. Nao é que não goste de rock, mas existem muitos sub-géneros dentro desse.

Boa semana! :)

Homem do Leme disse...

Olá Tiago,
eu sou fã dos Xutos desde a minha adolescência. Já lá vão mais de 20 anos que os acompanho (23 para ser mais precisa).

Para mim fazem parte da minha vida, cresci com eles e com o movimento punk. Marcaram uma geração - a minha geração.

Mas também gosto de muitos outros estilos de música desde o heavy até à ópera.

Mas fã e seguidora sou dos Xutos!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin