domingo, 11 de maio de 2008

Endometriose - a dor que nos consome


Hoje vou escrever sobre um problema que afecta mutas mulheres, e que me afecta a mim - a Endometriose. Após alguns anos de muitas dores, foi-me diagnosticada esta doença, que a cada ciclo menstrual me fazia chorar de dores, passar noites sem dormir, sentindo a minha barriga com que a rasgar-se por dentro, onde os simples movimentos intestinais se tornavam numa tortura dolorosa, com diarreias intermináveis seguidas de prisão de ventre insuportável.

A informação contida neste texto foi retirada do site da Associação Portuguesa de Endometriose: http://www.aspoendo.org/

O revestimento interno do útero contém sangue e tecidos. Durante o ciclo menstrual, as paredes do útero - o endométrio - crescem, numa preparação parauma eventual gravidez. Quando a gravidez não ocorre, esse tecido desprende-se e ocorre o período mentrual.

A endometriose é uma doença crónica caracterizada pelo crescimento das placas de tecido endometrial, fora do útero.

Durante o período menstrual, este tecido endometrial que cresce fora do útero e que tem actividade hormonal, desenvolve-se e sangra exactamente do mesmo modo que o tecido do útero. Este sangramento interno, que não é período menstrual, não sai do corpo, provocando inflamação, dor e tecido cicatricial.

A endometriose pode ser encontrada na bexiga, nos ureteres, intestino delgado e intestino grosso, ou no revestimento da parede torácica (pleura).

A causa ainda é desconhecida, mas existem várias teorias.
  • Menstruação retrógrada
  • Linfático ou circulatório
  • Predisposição genética
  • Disfunção imunológica
  • Causas do ambiente – como exposição a dioxina


Os SINTOMAS mais comuns da endometriose incluem:

  • Dor e / ou períodos abundantes
  • Dor durante as relações sexuais
  • Dor a urinar (especialmente quando está com o período)
  • Infertilidade
  • Fadiga

Associados a estes sintomas, as mulheres ainda se queixam de:

DOR

  • Períodos menstruais dolorosos
  • Dor antes e depois dos períodos menstruais
  • Dor durante ou depois de ter relações sexuais
  • Dor durante a ovulação
  • Dor na examinação interna

SANGRAR

  • Períodos menstruais abundantes com / sem coágulos
  • Períodos menstruais longos
  • Perdas antes da menstruação
  • Períodos irregulares
  • Perda de cor negra ou sangue velho antes ou no fim do período

SINTOMAS DO INTESTINO E BEXIGA

  • Dor no movimento do intestino
  • Dor antes ou depois de defecar
  • Sangrar pelo recto
  • Irritação intestinal – diarreia, cólicas, prisão de ventre
  • Dor durante a micção
  • Dor antes ou depois de urinar

OUTROS SINTOMAS

  • Letargia
  • Cansaço extremo

Neste momento ainda me encontro a fazer alguns exames que ajudarão a definir o tratamento mais adequado. Para já, e de forma a diminuir bastante as dores, a terapêutica passa pela inibição do ciclo menstrual. O que virá a seguir, ainda não sei, mas será sempre bem vindo desde que me devolva alguma qualidade de vida, diminuindo o síndrome doloroso.

12 comentários:

kiduchinha disse...

As melhoras amiga!!! Fica bem!!! Boa semana! beijocas

mar disse...

Eu também sofro com esta dor imensa. Foram oito anos para se descobrir o que era. Já fui operada para "limpar"...mas as dores continuam acompanhadas por um cansaço sem explicação.
Não há comprimidos, chás, ou qualquer outra coisa que nos ajude.
Somos mulheres com muita força e que sofre em silêncio porque ainda há muita gente que desconhece o problema.Obrigada.

Anónimo disse...

Fui diagnosticada com o mesmo problema a alguns meses. Sempre tive estas reacções e agora pioram a cada ciclo mestrual.
O que mais me chateia e que a vida pára, fico em casa com dores, falta de sono e um cansaço tão grande que não me dá vontade de fazer nada. Entretanto, para o mundo fora das minhas quatro paredes de sofrimento, restam as perguntas alheias: "O que se passou hj para não vires trabalhar?" "Todos os meses estás doente?" "Estas sempre doente?", etc...
A resposta é sempre a mesma, endometriose. Mas ate quando? Ontem não tive muitas esperanças do medico que me disse que ate eu engravidar o problema irá continuar. Que para garantir que eu possa vir a ter filhos devo fazer um tratamento intercalado, mas que a dor não irá realmente passar de vez. Não tenho planos de ter filhos agora. tenho 28 anos e ainda vivo com minha mãe e nâo tenho parceiro. Não há cura e no meu caso, não há remédio! Resta somente agora digerir o que já sabia, mas que na mesma custou escutar e tentar de alguma forma viver com a dor sem que ela distrua a auto estima e a força que ha em mim. Obrigada por partilhar sua história. Clarice

Anónimo disse...

olá boa tard
foi -me diognosticada uma endometriose grave a 5anos tnhlido sbr o assunto estou mt assustada com td já fui operada a 2 anos mas dai para cá só piorei hoje sinto-me pior do que antes não tenho forças só DORES .de há uns tempos para cá tenho dores constantes tomo Brufen 600 como kem come pastilhas.est solidária convosco

Anónimo disse...

Também fui diagnosticada com endometriose em Março deste ano, mas já andava desconfiada.
Desde que deixei a pílula, há uns 7 meses, as dores tem aumentado progressivamente e os medicamentos não fazem qualquer efeito. Penso que no próximo período terei de ir para as urgências :(
É um pouco revoltante, ninguém quer saber de nós, os médicos mandaram-me engravidar antes que fosse tarde! Eu sei lá se já não é tarde?
No particular a ajuda também não foi muita, disse que tenho de fazer uma laparoscopia e conseguir uma consulta de apoio à fertilidade. Para já não quero pagar a clínicas privadas, já consegui pedir uma consulta no público, vamos ver quantos meses vai demorar.
Por acaso estávamos a tentar ter filhos, e é com muita tristeza que não só vejo os planos adiados, como não vejo perspectiva de quando iniciarei os tratamentos, isto porque segundo o médico GO já não estava a fazer ovulação.
Iniciei a pílula, espero que pelo menos não progrida mais, porque realmente é um desespero, tenho de faltar ao trabalho e ninguém entende, só quem passa por isso, ou quando as lágrimas de dor nos caem pelo rosto.
Vou a uma outra consulta noutro médico GO particular que também trabalha no público, para ver se consigo um atendimento mais rápido, outra medicação para as dores e um protector do estômago e ver se a pílula que estou a fazer é adequada. Descobri que se conseguir adormecer é mais fácil suportar a dor (um xanax)...
Um conselho, insistam com os médicos, quanto mais deixamos passar mais se vai agravar, poderemos ficar inférteis. Os melhores especialistas no público estão no hospital Sta Maria, na Maternidade Alfredo Costa e penso que no Hospital Sto António/Instituto Abel Salazar.
A endometriose e outras doenças pélvicas estão associadas a carência em vitamina B e D, alimentem-se bem e apanhem sol, de manhã ou ao final do dia (tomem vitaminas). Evitem os doces e o açúcar e acima de tudo evitem o stress, foi descontrolo hormonal que na minha opinião conduziu a este cenário.
Não sei se resulta, comigo para já não está a resultar :(, mas talvez o stress (da descoberta, o pânico de não conseguir engravidar...) não ajude.
Alguns testemunhos que tenho lido, conseguiram evitar as dores abolindo os açucares e comendo apenas produtos integrais.
Outras mantêm a endometriose estável, mantendo um estilo de vida saudável.

Anónimo disse...

Olá tenho 37 anos e há 3 meses fiquei a saber que tenho Endometriose.O mais triste não é saber que tenho , mas só agora passados 5 anos de ter sido operada a um ovário é que o médico me disse. Antes da operação nunca tive nenhum sintoma agora é que começaram as dores mas as minhas são nos ossos sinceramente não compreendo.
Estou solidária com todas vocês!
Forças

Anónimo disse...

Olá, escrevo do Brasil e é a primeira vez que vejo alguém relatar que sente dor nos ossos. Pois eu sinto dor penso que no tendão além de outros sintomas mais comuns.Acabo de confirmar o diagnóstico de endometriose através de uma ressonancia magnetica embora não diferente da maioria seja no Brasil ou em Portugal, tenha se passado mais de 3 anos. Não deve-se perder as esperanças porque existe muita gente que fica boa com os tratamentos existentes. Pelo que entendi pesquisando o caminho é evitar a menstruação com ou sem laparoscopia (depende de cada caso)e acalmar a mente procurar uma vida mais saudável em todos os sentidos. Seria interessante que pessoas que trataram a endometriose com êxito deixassem seus depoimentos... Pensamento positivo e força sempre. Amar a si próprio incondicionalmente. Karen

Anónimo disse...

Concordo. Era excelente conhecer relatos de pessoas que conseguiram vencer a endometriose. Sempre nos ajudava a todas a ter esperança e a manter uma atitude positiva, apesar desta 'dor que nos consome' (achei a expressão perfeita).

Estou solidária com todas vocês e desejo a todas as melhoras.

lia disse...

Olá Meninas
Meu nome é Lia

Eu sentia muitas dores nas costas e trabalhava sentada pensava que era coluna, mas ao ir ao mèdico um tratava dos rins, outro dizia que era nervo síatico e assim foi por muito tempo injeções e varias quantidades de antiflamatorios, mas depois de algumas semanas voltava tudo de novo dores cada vez maiores nos seios na barrica e dores pélvicas minha vida se transformava a cada dia mestruação abundante e mais um médico ele me disse que eu estava com endometriose voltei tomar anticoncepsinal por uns dois mêses deu uma melhorada, fui em outro médico, pois as dores continuam, fiz varios exames e ele disse que não encontrou nada e que eu parasse com amedicação e me receitou um antidepressivo, fique com raiva pois ele achava que era sei lá apenas coisas da minha cabeça, e assim amigas continuo cadia mais irritada por sentir muita dor isso já faz 14 anos com dores sem solução até o momento não trabalhar estou em casa e isso me deixa mais revoltada agora marquei uma consulta com outro ginecologista vamos ver o que acontece.

se puderem me enviar uma palabra de solidariedade agradeçp pois estou ficando deprimida meu imal é
lyalayne@gmail.com


Beijos!!!!

Anónimo disse...

Sofro muito com as dores da endometriose mitas vezes calada.As dores são intensas agora estão piores,cansaço sem explicação,dores durante a relação ou depois.Muitos não entendem acham que é frescura,as vezes parece que me rasga a alma,sei que não há cura , tenho que continuar vivendo,e aprendendo a lidar com a endometriose.SELMA RGS

Anónimo disse...

Olá, li todos os relatos e resolvi deixar o meu registrado também. Tenho 35 anos e aos 21 anos descobri a endometriose. Tinha muitas dores, sangramentos fora do período menstrual,cheguei a ficar em um determinado momento com sangramento direto por 3 meses. Fiz 2 laparoscopia e assim foi por 10 anos com uso de depo-provera e também Luprom (medicamento controlado após o diagnóstico). Em 2008 resolvi a para com o depo-provera e depois de 6 meses engravidei naturalmente, pensei comigo Ufaaaa, ficarei livre da endometriose. Hj, meu filho já está com 5 anos e as dores começaram porém, mais intensas. Entrei em contato com minha ginecologista e passarei por uma consulta amanhã. Assim que eu souber se é a endometriose ou não voltando, entrarei aqui para relatar. Espero de todo coração que todas nós possamos ter qualidade de vida e o controle dessa doença que nos causa muitas dores e deprimidas.

Alessandra Campos

Anónimo disse...

Esperança, temos que ter sempre meninas. Tenho 29 anos, tenho endo desde os 15anos, descobri com 20a. Usei zoladex, depo provera e varias outras medicacoes, fiz 3 videos, mas consegui engravidar naturalmente apos as videos. Nao estou livre das dores, sangramentos, mas me sinto aliviada em dizer pra vcs que nao percam as esperanças. Tenham fé em Deus, ele sabe a hora certa para cada uma de nos.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin