quarta-feira, 19 de agosto de 2009

"After Dark - Os Passageiros da Noite" - Haruki Murakami

Sinopse:

"Por uma noite, Murakami leva-nos com ele através de uma Tóquio sombria, onírica, hipnótica. Um deslumbrante romance perpassado de uma singular atmosfera poética, na fronteira entre a realidade e o universo fantasmático, onde cada pormenor, olhado retrospectivamente, faz sentido.

Num bar, Mari encontra-se mergulhada num livro, enquanrto bebe o seu chá e fuma cigarro atrás de cigarro.Às tantas, entra em cena um músico que a reconhece. Ao mesmo tempo, encerrada num quarto, Eri, a irmã de Mari, dorme com os punhos cerrados, sem saber que está aser observada por alguém.

Em torno das duas irmãs desfilam personagens insólitas: uma prostituta chinesa vítima de agressão, a gerente de um hotel do amor, um técnico informático, uma empregada de limpeza em fuga. Sucedem-se acontecimentos bizarros: um aparelho de televisão que, de um momento para o outro, começa bruscamente a funcionar, um espelho que conserva os reflexos.

Em Tóquio, durante as horas de uma noite, vai desenrolar-se um estranho drama..."


Um livro brilhante, que transcende todas as definições. Ao longo da narrativa as personagens, aparentemente sem algo em comum, cruzam-se no que de início parece ser uma sequência de acasos. No entanto, à medida que a noite avança - e com ela a história se desenvolve - existem mais do que simples acasos: percebemos que aquelas personagens se cruzam porque não podiam acontecer de outra forma, como se um destino se estivesse a cumprir.

Todas as personagens - Mari, a rapariga que lê livros e fala chinês; Eri, irmã de Mari, que dorme sem acordar por tempo indefinido; Takahashi, o misterioso músico que vai abandonar a sua banda; Kaoru, a gerente de um motel onde uma prostituta chinesa é espancada; Shirakawa, o informático que procura prostitutas; Korogi, a funcionária do motel que oculta a sua verdadeira identidade - têm em comum aquilo que é o cerne de toda a narrativa: o vazio existencial de quem se procura a si próprio na noite de Tóquio, plena de vida e movimento. É quando a noite toma conta da cidade que as personagens de uma Tóquio fantasmática se libertam e transcendem.

"After Dark - Os Passageiros da Noite" é uma viagem nocturna inquietante, narrada numa linguagem poética e calma, mas que nos deixa uma vivência de tensão contida desde o início até ao fim. Uma história sem fim, pois nas vidas que se desenrolam, não se procura um fim, mas sim a vivência do presente.

Ao ler o livro, fundi-me com os narradores e, tal como eles, pairei sobre as personagens, sentindo a sua angústia, mas não interferindo com o natural desenvolvimento das suas vidas.

Sem dúvida, um livro memorável, que deixa a sua beleza entranhada na memória do leitor.

Murakami merece, definitivamente, o Nobel!


5 comentários:

Paula disse...

Também estou a acabar de ler "After Dark - Os passageiros da noite" e estou a gostar muito, apesar de achar que neste a história leva um pouco de tempo a desenrolar :)

Abraço!

Homem do Leme disse...

Paula,
eu acho que é por ser uma história quase em tempo real. Murakami procura que o leitor acompanhe a história ao ritmo do narrador. Foi a impressão com que fiquei.

Paula disse...

Pois, não tinha pensado sob este ponto de vita. Mas faz todo o sentido :)

Lucie disse...

Nos livros deste senhor não somos meros espectadores, fazemos parte da história, estamos ali, na primeira fila e por vezes damos por nós a querer interferir... não se lê, apenas, vive-se!!

:)

Homem do Leme disse...

Lucie,

sem dúvida! A leitura é tão envolvente que nos fundimos com a história e com as personagens.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin