sábado, 17 de janeiro de 2009

"A Vida num Sopro" - José Rodrigues dos Santos

" Portugal, anos 30.
Salazar acabou de ascender ao poder e, com mão de ferro, vai impondo a ordem no país. Portugal muda de vida. As contas públicas são equilibradas, Beatriz Costa anima o Parque Mayer, a PVDE cala a oposição.
Luís é um estudante idealista que se cruza no liceu de Bragança com os olhos cor de mel de Amélia. O amor entre os dois vai, porém, ser duramente posto à prova por três acontecimentos que os ultrapassam: a oposição da mãe da rapariga, um assassinato inesperado e a guerra civil de Espanha.
Através da história de uma paixão que desafia os valores tradicionais do Portugal conservador, este fascinante romance transporta-nos ao fogo dos anos em que se forjou o Estado Novo.
Com A Vida Num Sopro, José Rodrigues dos Santos confirma a sua mestria e o lugar que já ocupa nas letras portuguesas."

Li este livro num sopro. Porque nos prende desde a primeira página e quando chegamos ao fim temos pena que tenha acabado.Comigo foi o que aconteceu.

"A Vida Num Sopro" é a história de Luís e Amélia, que se conhecem ainda adolescentes, num liceu em Bragança. A amizade de ambos rapidamente dá lugar a uma paixão de adolescentes, vivida no caminho entre a esquina da rua da casa de Amélia, onde Luís a espera todos os dias, e a porta do liceu, onde rapazes e raparigas têm aulas separadas.

No entanto, o entusiasmo do namoro dos jovens não é partilhado pela mãe da rapariga, que tem outros planos para a filha. Planos esses, que ignorando a vontade e a felicidade de Amélia visam um casamento conceituado socialmente, onde a filha desempenhará o seu papel de esposa dedicada. E é assim que Luís se vê separado da sua amada, de forma inesperada e abrupta.

Mas, se a separação foi conseguida, os sentimentos de Luís não foram apagados, e mesmo em Lisboa, enquanto estudante de Medicina Veterinária, é Amélia quem ele procura nas relações fugazes que vai mantendo.

Discreto, mas de ideias próprias formadas, Luís não concorda com o caminho que o país está a tomar e emite as suas opiniões, o que lhe vai trazer alguns dissabores futuros e encontros com a PVDE (Polícia de Vigilância e Defesa do Estado), sendo este organismo o responsável pelo fim inesperado desta hstória.

Apesar de casado com Joana, irmã de Amélia e responsável pelo reencontro dos dois, é Amélia a mulher que ele sempre amará. Amélia, casada com um superior hierárquico de Luís, nunca esqueceu a paixão de juventude. O encontro entre ambos e o sentimento que os une vai levá-los a uma vida clandestina, que apesar de curta será marcada pela tragédia: um assassinato, a que ambos assistem e que terão de ocultar, a bem dos bons costumes.

Uma bela história, a fazer lembrar os romances de outras épocas!

8 comentários:

bauny disse...

Este livro está ali em lista de espera, mas tenho lido opiniões fantásticas... tenho que me apressar!!

Maria Manuel disse...

Eu também li o livro de uma assentada. Apesar de ser um pouco diferente do estilo a que já nos habituou JOsé Rodrigues dos Santos, embora tenha semelhanças com o A Filha do Capitão, este A vida num sopro é realmente entusiasmante e relata muito bem os anos 30 portugueses. Um livro que também recomendo vivamente.

Mónica disse...

Este ainda não comprei mas está na lista. Gostei muito dos livros que já li do JRS, estando a ler agora "A filah do Capitão" do qual estou a gostar muito apesar de ter a leitura "interrompida" pelo momento.
Gostei muito da crítica :)

Pedro disse...

Também gostei muito. Foi mesmo no fim que todas as emoções rebentaram. No entanto, acho que JRS podia ter feito bem melhor. Esperava ser mais fortemente transportado para a época, e isso não aconteceu assim tanto... Mas foi uma excelente leitura! Cheguei ao fim arrebatado.

Anónimo disse...

DESDE O PRIMEIRO LIVRO QUE LI FIQUEI LOGO APAIXONADA JA LI 3 VOU A CAMINHO DO 4!! ADORO

Anónimo disse...

QUALQUER LIVRO DE JOSE RODRIGUES DOS SANTOS É BOM. GOSTEI DE TODOS OS QUE LI. O PROXIMO SERA A FILHA DO CAPITAO.

maria disse...

Li o livro 2 vezes.Sou uma Adolescente de 16 anos e nunca li um livro tão fascinante.Mesmo ao gosto português.
Neste momento estou a realizar uma apresentação oral, sendo o meu tema o livro "A vida num sopro".
Adorei ler e recomendo este livro a quem adora um bom romance dos anos 30,40...

Manuel Muacho disse...

Este é, a meu ver, o melhor romance de José Rodrigues dos Santos. Menos jornalístico e mais humanista, explora os sentimentos, o interior do ser humano, através de uma história fascinante. JRS ascende aqui ao nível de um Eça ou de um Camilo.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin