domingo, 10 de agosto de 2008

"Brincadeira de Crianças" - Carmen Posadas

" Luísa, uma escrtitora de thrillers, mulher emancipada e mãe solteira de uma filha pré-adolescente, trabalha num romance em que investiga a morte de um rapazinho. Todavia, aos poucos, Luisa apercebe-se de que o enredo do seu livro tem muito a ver com um episódio obscuro do seu passado, o qual parece estar também a repetir-se na vida da filha. Carmen Posadas constrói um romance de mistério em que reflecte sobre os perigos de se ultrapassar a fronteira, sempre ténue, que separa a verdade da mentira"

Luísa é escritora e mudou-se há pouco tempo para uma casa nova, uma casa à medida do seu sucesso. A filha Elba, irá frequentar o Colégio Inglês, o mesmo que Luísa frequentara, há quarenta anos atrás.

Elba julga ser adoptada, pois é essa a história que a mãe lhe contou, para esconder da avó que engravidara, naquela que denominou "viagem de acasalamento", um período de ausência, em que procurou um pai para a filha que desejava. Quando decide contar a verdade a Elba, esta demora algum tempo a aceitá-la.

Com a ida da filha para o Colégio onde ela própria estudara, Luísa reencontra dois antigos colegas - Miguel e Sofia. Um reencontro inesperado, mas que leva as três personagens a reviverem um episódio ocorrido quando tinham a mesma idade de Elba: o irmão gémeo de Miguel, António, morrera numa queda em consequência de uma brincadeira entre o grupo. No entanto, parece que aquele "acidente" não é visto da mesma maneira por todos .

Elba desenvolve uma forte amizade com Avril, filha de Sofia, mantendo à margem Miki, o filho de Miguel, a quem chamam "girino". Mas um dia, Miki aparece morto, no Colégio, em circunstâncias que levam Luísa a reviver o episódio da sua própria infância. Será apenas uma mera coincidência?

Um livro intenso, onde a verdade e a mentira se confundem e entrelaçam, originando confissões inquietantes e perturbadoras. Uma história sobre a maldade infantil, onde as crianças são capazes de uma crueldade assustadora, e onde não há lugar para finais felizes.

Gostei.

3 comentários:

Miar à Chuva disse...

Tenho este livro ainda na estante por ler.
Mas agora que li esta opinião, acho que não vai ficar por ler muito tempo ;)

Anónimo disse...

Deixo apenas um pequeno reparo: falta um h no texto.

Uma leitora

Homem do Leme disse...

Leitora anónima,
muito obrigado pelo reparo. Já está corrigido.

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin