sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

"Um Ano no Tráfico de Mulheres" - Antonio Salas

Título: Um ano no tráfico de mulheres
Autor: Antonio Salas
Tradutor:João Pedro George
Editora: Livros d'Hoje
Edição: 1.ª Edição
Páginas: 444

Sinopse

"Ao longo de um ano Antonio Salas, o autor de Diário de um Skin, fez-se passar por um traficante de mulheres à procura de pistas para desmascarar o sórdido e miserável mercado do sexo. As suas conclusões são chocantes!

«Todos conhecemos também alguma criança de treze anos; uma filha, uma irmã, uma neta, uma vizinha... Eu lembrei-me de Patrícia, a filha da minha ex-cunhada, e por um instante imaginei-a a ela nas garras de uma rede como a do mexicano. Imaginei-a vendida como uma boneca de trapos humana e colocada a trabalhar num qualquer bordel de luxo para clientes exigentes. Visualizei-a sendo manuseada por um empresário babado, suado e seboso como Manuel. E mal consegui conter a minha ira. [...] Graças a Deus, aquele arrebate durou-me apenas uns instantes. Sou um investigador e não um piquete de linchamento, mas a verdade é que a investigação estava a passar dos limites. Torna-se difícil entrar no papel de um sacana sem escrúpulos, como supostamente são todos os traficantes de seres humanos e de drogas, e evitar que a representação não te devore.»

«Nesta viagem até ao inferno, o autor sentiu compaixão, lástima, ira, desejo, culpabilidade, frustração, asco, impotência e, acima de tudo, tristeza. Uma imensa tristeza.»

«Se tivesse conseguido prever a angústia e o desespero que ia experimentar ao infiltrar-me neste mundo perverso, talvez nunca tivesse iniciado esta investigação.»"


Opinião:

Há livros que todos devíamos ler, por serem brilhantes obras de literatura, por contarem histórias fantásticas, por serem lindos.

E há livros que todos devíamos ler, por serem o relato do mundo, da vida, da podridão, da crueldade que a maioria de nós nunca conhecerá mas com a qual convivemos diariamente. Este é um desses livros.

"Um ano no Tráfico de Mulheres" é o relato da investigação que António Salas, autor de "Diário de um Skin" fez, durante um ano em que se infiltrou nas redes de tráfico de mulheres em Espanha.

De bordel em bordel, da prostituição de rua à prstituição de luxo, o autor vai conhecendo e relatando histórias, para as quais muitos dos leitores podem não estar preparados para conhecer. Histórias de mulheres que são trazidas da Nigéria, Roménia, Colômbia, México, Brasil em condições miseráveis e que em Espanha são obrigadas a prostituírem-se sob ameaças, escravidão, maus-tratos e tudo o que não somos capazes de imaginar.

Um livro de linguagem dura, crua mas real. Um relato sem 2cosmética" literária, que nos arrepia a cada página, a cada história, a cada mulher descoberta, a cada traficante desmascarado.

No entanto, um livro que nos dá um conhecer um Homem com H grande, capaz de sentimentos que nos deixam comovidos. Um Homem que sofre com o que vê e investiga e nos deixa, muitas vezes, com o olhar turvo.

Um livro fantástico escrito por um homem admirável!

Deixo agora algumas passagens do livro:

"De facto, à medida que ia aprofundando esta investigação, vi-me obrigado a reconsiderar uma e outra vez os meus conhecimentos sobre anatomia. Finalmente, concluí que a medicina e a fisiologia erram ao considerar que os órgãos humanos se situam na mesma parte do corpo tanto no caso das fêmeas como dos varões. Sem dúvida, o cérebro masculino não se encontra alojado dentro do crânio, mas sim em algum ponto dos genitais, o que me conduz à firme convicção de que, no nosso caso, doenças como a sífilis, a gonorreia ou os chatos poderiam ser consideradas perturbações mentais..." (páginas 227/228)

"Uma rapariga bonita e «trabalhadora» pode ir para a cama, em cada dia, com dez ou quinze homens diferentes. Atirando por baixo, um serviço completo oscila entre os trinta euros da rua e os sessenta de um clube. Suponhamos que uma rapariga ganha uns quinhentos euros ao dia e que, num esbanjamento de generosidade, a deixamos descansar um dia em cada sete. Teríamos uma receita de três mil euros por semana ou, o que vai dar no mesmo, uns treze mil e quinhentos euros por mês e por cada uma. Só com aquele carregamento de seis raparigas, nós embolsaríamos cerca de oitenta e um mil euros por mês (...). ( página 262)

"Quando dei a volta à primeira esquina e os perdi de vista, não aguentei mais e vomitei em pleno passeio, salpicando as minhas calça. Apesar de ter despejado tudo o que tinha no estômago, não consegui libertar-me da vergonha e do asco, que ainda hoje continuam dentro de mim. Vergonha e asco pelo género humano. Especialmente pelo masculino. Desde então, fiquei a saber que as redes de prostituição infantil são uma realidade." (página 368)

Prós: Tudo.

Contras: Não tem.

6 comentários:

Su disse...

Minha querida, como estás?
Sinto a tua falta lá no nosso cantinho, mas compreendo perfeitamente que deves ter imenso que fazer. Diz-me só como estás? Como está a tua saúde?
Um beijo grande com saudades

Homem do Leme disse...

Olá querida,

também tenho saudades do nosso cantinho, mas precisei de me afastar um pouco desta maldita doença. A minha saúde não está grande coisa, estou há uma semana com fortes hemorragias, sinto-me muito cansada, enfim, tu sabes como é... Esta semana vou tentar ir ao fórum e contar como têm sido os meus últimos tempos. Vou estar numa Feira de Artesanato a partir de amanhã e até dia 20, mas prometo dar notícias (no fórum ou em mp para ti).

E tu, como estás?

Beijo grande

Su disse...

Amiga eu compreendo perfeitamente que às vezes precisamos mesmo de esquecer que temos esta doença... lamento muito que não estejas bem:( Mas acredito que vais conseguir e um dia, em breve, vais poder dizer que o pesadelo já passou!
Eu estou mais ou menos... nova operação marcada para dia 1... à espera da aprovação do seguro... o costume...
Uma beijoka e vai dando notícias! Nem que seja por mail!
ABraço

cris disse...

O seu comentário fez-me querer vir aqui postar algo mas, sinceramente, dp de ler os outros comentários fiquei sem me lembrar o que ia dizer...qq coisa sobre o livro, não importa. Quero desejar-lhe um 2011 com mais alegria, mais força e. se possível, mais saúde.bj

Margarida Fernandes disse...

Passei para deixar um beijinho desejar um FELIZ NATAL!!!!!

Homem do Leme disse...

Olá Cris,

bom ano de 2011 para si e repleto de boas leituras!!!

Olá Margarida,

espero que o seu Natal tenha sido bom. O meu foi de acordo com o seu desejo: Feliz! Um ano 2011 com muitas e boas leituras!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin